14 de julho de 2011

Percy Jackson, memórias da grande missão cap 13 Feito por Raquel

Bem pessoal, esse capítulo foi feito pela nossa ganhadora Raquel! Dona do Sweet Corner. Segue o capítulo abaixo:

Sumiço


Narrado por Raquel (Capítulo totalmente espetacular):

É ótimo ser a menos conhecida nessa história, pois temos privilégios de falar nesse gravador sem ninguém reclamar ou tomá-lo de volta, como certas pessoas que brigam por ele.  Aliás, quem vai querer brigar com uma pessoa que ao menos conhecem?  [Ok, gente! Parei!]
Acho que eu tenho que me apresentar. Sou Raquel, tenho 15 anos, e como Sara já nos apresentou, eu sou filha de Apolo. Ah, esqueci de falar que eu sou radiante em qualquer lugar por onde eu passo eu espalho brilho (sacaram?... Sol?... Apolo?... Radiar?). Voltando a história, depois do que Sara fez com o tal de Hélio, todo mundo saiu correndo, até eu. Mas eu não sabia o motivo daquela correria, até que Bia apontou para o céu e falou “CORRE!”, aí eu corri.
O céu estava azul, com um lindo sol gelado, e me aparece uma coisa de fogo (Não era o meu papai, não).
- Que diabos é isso? – gritou Tavo assustado, como sempre.
- É o Adam. Ele nos traiu e se juntou à Hélio. Ele é irmão da Raquel – Falou o lindo garoto do mar, Percy Jackson [Ahhh, Annabeth! Por favor, tire sua faca da minha garganta?].
Fiquei chateada, é claro. Um filho de Apolo traidor. Além de ter um irmão bichado, Clarisse que era uma chata, ficava me culpando por causa disso.
- Pai, ajude! – Nico atacou sua espada no chão, e de lá saíram uns seis, sete esqueletos. Aquilo me apavorou, eu não assistia nenhum filme de terror para não passar medo, aí vem um garoto e ressuscita os mortos, aquilo era de mais.
Mas ainda estava apenas começando. Adam, o de fogo, avançou em direção a Annabeth, só que Bia, percebendo o ato, agarrou um pau (um galho grande e pesado de árvore) e correu até eles e começou a dar pauladas no traidor. Precisávamos de armas. Nós não tínhamos armas, só galhos e pedras do chão. Isso sim era injustiça.
Avistei Sara ainda enfrentando Hélio, Percy ajudando Annabeth, Nico comandando os mortos, o Tavo correndo até Sara para ajudá-la, e eu estava parada só vendo aquele cenário de guerra, eu precisava de um arco e flecha, mas eu não tinha. E estava faltando um meio-sangue, Heliás tinha desaparecido. Não tive tempo de pensar para onde ele tinha ido, pois alguém me cutucou:
- Ahh – gritei já me virando para ver quem era. Era uma garota estilo punk – Quem é você?
- Eu sou Thalia, filha de Zeus e tenente de Ártemis, você deve ser a Raquel, filha de Apolo – a garota respondeu
- Sim, sou eu.
- Apolo, irmão de Ártemis, pediu à deusa que me pediu para que eu te entregasse esse presente – ela estendeu a mão e me deu um arco com algumas flechas – Ela é Mágica, as flechas sempre voltam pra você.
- Uau! Obrigada.
- De nada – disse – Agora tenho que ir, Ártemis está precisando de mim lá, não posso ajudar. Heliás por enquanto está bem, mas não sei se irá continuar assim. Eu o vi quando estava vindo pra cá.
- Onde ele está? – Perguntei – precisamos dele aqui!
- Ele vai aparecer, está ajudando fora daqui – por que ela não diz logo onde ele está?! – Agora tenho que ir mesmo, tchau.
Ela se virou e saiu correndo. Minha cabeça estava cheia de perguntas que me incomodavam, mas pelo menos eu tinha uma arma. :D

CONTINUA...

Comentário da Sarinha: Ta ótimo! muito legal! Eu nunca teria um capítulo feito assim, muitooo legal mesmo!


Bjs sarinha

3 comentários: