28 de setembro de 2011

Estava calmo... no sonho

Olho pela janela, avisto algo que nunca reparei. Acho aquele belo horizonte, com vista, a floresta.
Saio correndo sem saber aonde ir. Toco um pouco de violão, sento em um toco de árvore. Respiro fundo, não aguento. Saio correndo sem vontade, penso que acabou, penso que não tem mais saída.
Encosto meu violão em uma árvore perto de um riacho. Sento-me a sua borda e meus pés mergulham em sua água fria e gélida. Precisaria sair dali e enfrentar meus erros e desafios? Precisaria ter que conviver sob pessoas que mandam e não nos dão direito? Levanto-me, meus pés dormentes me levam até uma clareira. Era tudo calmo, aquilo que eu precisava. Volto a minha casa. O sonho acabou.

Um textinho para nos tirar da monotonia. Vou saindo, Tchau!


3 comentários: