20 de janeiro de 2013

Música?!


Oieeeeeeeeeeeeeee Pessoinhas do meu coração! Faz um tempo que não posto né? kkk Estou meio na época da "preguiça de férias",mas daqui alguns dias a escola volta, a rotina também... Mas hoje não estou aqui para falar de rotina! Vou postar uma música de uma banda que eu AMOOOO!!!
hauhsuhsauh.Sim, Legião Urbana =D



Legião Urbana -Eduardo e Mônica


  Letra da Música:

Quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer
Que não existe razão...?

Eduardo abriu os olhos, mas não quis se levantar
Ficou deitado e viu que horas eram
Enquanto Mônica tomava um conhaque
No outro canto da cidade, como eles disseram...

Eduardo e Mônica um dia se encontraram sem querer
E conversaram muito mesmo pra tentar se conhecer...
Um carinha do cursinho do Eduardo que disse:
"Tem uma festa legal, e a gente quer se divertir"

Festa estranha, com gente esquisita
"Eu não 'tou' legal, não agüento mais birita"
E a Mônica riu, e quis saber um pouco mais
Sobre o boyzinho que tentava impressionar
E o Eduardo, meio tonto, só pensava em ir pra casa
"É quase duas, eu vou me ferrar..."

Eduardo e Mônica trocaram telefone
Depois telefonaram e decidiram se encontrar
O Eduardo sugeriu uma lanchonete,
Mas a Mônica queria ver o filme do Godard

Se encontraram então no parque da cidade
A Mônica de moto e o Eduardo de camêlo
O Eduardo achou estranho, e melhor não comentar
Mas a menina tinha tinta no cabelo

Eduardo e Mônica era nada parecidos
Ela era de Leão e ele tinha dezesseis
Ela fazia Medicina e falava alemão
E ele ainda nas aulinhas de inglês

Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus
De Van Gogh e dos Mutantes, de Caetano e de Rimbaud
E o Eduardo gostava de novela
E jogava futebol-de-botão com seu avô

Ela falava coisas sobre o Planalto Central
Também magia e meditação
E o Eduardo ainda tava no esquema "escola, cinema
clube, televisão"...

E mesmo com tudo diferente, veio mesmo, de repente
Uma vontade de se ver
E os dois se encontravam todo dia
E a vontade crescia, como tinha de ser...

Eduardo e Mônica fizeram natação, fotografia
Teatro, artesanato, e foram viajar
A Mônica explicava pro Eduardo
Coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar...

Ele aprendeu a beber, deixou o cabelo crescer
E decidiu trabalhar... (Nããããoooo!)
E ela se formou no mesmo mês
Que ele passou no vestibular

E os dois comemoraram juntos
E também brigaram juntos, muitas vezes depois
E todo mundo diz que ele completa ela
E vice-versa, que nem feijão com arroz

Construíram uma casa a uns dois anos atrás
Mais ou menos quando os gêmeos vieram
Batalharam grana, seguraram legal
A barra mais pesada que tiveram

Eduardo e Mônica voltaram pra Brasília
E a nossa amizade dá saudade no verão
Só que nessas férias, não vão viajar
Porque o filhinho do Eduardo tá de recuperação
Ah! Ahan!

E quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer
Que não existe razão...?



Essa Música,para mim é linda! Amo ela e a Banda, e ainda recomendo mais músicas da Legião Urbana... Mas não vou ficar falando agora, porque pode ser que eu até venha a postar mais músicas! Bem estou animada Hoje, mas não tenho idéia o que eu posso escrever para um próximo capítulo de Aventuras de uma Quase Deusa =/. Alguém de da uma ideia?
Ah e preciso de um Lay novo e um banner, mas eu não sei fazer nem colocar (tapada)... Não gosto de caveiras, coisas mais "radicais" nem muito de preto. Então quem quiser fazer... entrar em contato comigo pelos comentários e passar o E-mail =D. E por hoje é só... Só isso? Sim, ah e eu estou já no terceiro livro da série Crônicas do Gelo e Fogo, A Tormenta de Espadas. é muito legal...mesmo...

Obrigada por ler!
Beijinhos! Fui!
Sarinha =3


-obs: Sonhem com Harry Potter e Percy Jackson sz
-obs²: Cadê meu sátiro? Acho que tem monstros aqui por perto...
-obs³:Comentem =D

1 de janeiro de 2013

Aventuras de uma quase Deusa cap.3

Tumblr_lz7tzrbfc31r346nmo1_r1_500_large


Aventuras de uma quase Deusa  cap.3

POV Melissa

Os governadores de chalés foram convocados à uma reunião, mas como Percy era, não fui, mas sabia que aquela profecia se tratava sobre mim, o que me deixava assustada. Acabei de chegar ao acampamento, e sem treinamento, já vou ter que me arriscar em uma missão que para mim é perigosa.Que além de não conhecer meus talentos, poderes e práticas, não sei que meio-sangues vou levar!Fui descansar no chalé de Poseidon, já estava escurecendo e a maré já estava subindo.Eram quase sete e meia, então decidi ir treinar mais um pouco na arena.
Mas enquanto passava pela colina meio-sangue, a entrada do acampamento, vi um garoto correndo junto com um sátiro de um monstro que não consegui dizer o que que era. O garoto caiu, e nem percebi e já estava correndo para lá ajudar. Na hora que o monstro ia pular sobre o garoto, enfiei minha espada, que antes era uma simples pulseira em meu punho, na barriga do monstro que acabou desviando. Olhei direito para aquele monstro, era um minotauro, estava certa?
-I-isso é de verdade?-perguntou o garoto se levantando sem tirar os olhos do monstro.
-Sim, entre no acampamento, eu vou tentar segurar essa coisa- Ordenei e quando o minotauro ouviu o comentário esbravejou. O garoto correu para dentro pedindo ajuda.Já tinha escurecido, o sátiro estava escondido atrás do pinheiro de Thália. Então era só eu contra a coisa.
O minotauro veio sobre mim com aqueles chifres de touro virados na direção de minha barriga, a velocidade era impressionante mas minha coragem ia abaixando cada vez que ele se aproximava. Segurei melhor aquela espada de uns 20 centímetros no máximo, tentei me concentrar e deixar meus reflexos melhores.
Ao minotauro se aproximar, me esquivei para a esquerda e corri para trás dele, fazendo ele se desequilibrar  e nesse desequilíbrio tentei atacar. O que me fez sair voando para uns metros longe do acampamento. Ele me olhava com fogo nos olhos e batia a perna saindo correndo novamente. Olhei para o meu braço e tinha uma ferida, mas nada grave pelo visto. Tentei atacar pelo centro mas fui novamente jogada ao ar. Pensei, e se meus poderes de filha do mar conseguissem pegar essa coisa? Concentrei-me no mar, nas ondas confortantes, fechei os olhos e quando abri vi uma onda imensa avançando sobre o minotauro que segundos depois era somente fumaça sobrando somente o chifre,igual ao que Percy tinha na parede do chalé.
Minhas roupas estavam imprestáveis,muito rasgadas e muitos arranhões. Sangue escorria pela minha cabeça, um machucado estava sangrando acima de minha orelha. Olhei para o lado e vi todo os governadores meio embaçados.Abaixei a espada,sentia-me fraca,e uns segundos depois não via nada.Desmaiei.

 Abri os olhos,via um pouco embaçado.Olhei melhor para ver onde eu estava,me localizava em um quarto da casa grande,enfiada debaixo de 3 cobertores enormes.Estava suando, sentei na cama e afastei os cobertores.Ao meu lado em uma cadeira estavam roupas novas,meus tênis e uma quantia de Néctar e Ambroisa, a comida dos Deuses, como me falou Annabeth quando conversávamos antes de eu lutar na arena. A porta estava entreaberta e lá fora ninguém se encontrava.Minha roupa era a mesma de o dia da luta contra o minotauro.Levantei-me caminhei até a janela,e observei as atividades de alguns campistas por um tempo. Fechei a porta e a janela, me troquei. Calcei meu All Star velho e surrado, e abri calmamente a janela.Comi e bebi um pouco de Néctar e Ambroísa, tinham gosto de KitKat,pão com nutella, as coisas que eu mais amava: Chocolate. Espiei pela janela, ouvi Clarisse gritando com um menino do chalé de Apolo por causa de algumas flechas disparadas em seu chalé.O dia estava lindo, os morangos amadureciam com as músicas tocadas por sátiros experientes, porque se não fossem estragariam os morangos,alguns campistas de Deméter colhiam, outros campistas treinavam,corriam e conversavam.
 Sai do quarto e caminhei até a entrada da casa grande por um corredor. Por fim na varanda, encontrei um menino sentado em uma cadeira, que eu não reconheci. Ele se levantou quase imediatamente quando me viu.Ele vestia roupas do acampamento, tinha cabelos castanhos e olhos travessos da cor verde escuro.Era alguns centímetros mais alto que eu.
Ele me olhou com um sorriso travesso.
-Sou Nickolas. Cheguei ontem, e fui "salvo" por você, ahn,Melissa, como você está?Você estava desacordada por dois dias...-perguntou dando um sorriso brincalhão.
-Primeiro, estou bem-respondi- Segundo, não me olhe assim, porque se fizer novamente...
E minha espada surgiu em minha mão e apontei com sua ponta ao pescoço de Nickolas.Ele se assustou e deu um passo para trás.Retirei minha espada do pescoço dele. E dei uma risada.
-Você é uma menina perigosa, Melissa. Mas faça o favor de nunca mais colocar essa espada no meu rosto.-Olhou-me levantando uma sobrancelha de dúvida.Devolvi um sorriso.
 - Deixa de ser tolo, nunca faria isso!- dei uma risada. E logo em seguida estávamos gargalhando juntos.Ouvi passos atrás de mim, olhei e estava o Sr. D. vindo murmurando algo enquanto passava pelo corredor, esbarrando nas coisas constantemente.
-Ah Marisa- comprimentou-me, com o nome errado, como sempre fazia com os campistas- Você vai sair em missão depois do Equinócio de Outono, daqui cinco dias... Quirón que solicitou que sua data mudasse, para você "melhorar"
Apesar de seu tom parecesse normal, ele falou de um modo de Desdém, olhei para Nickolas e ele estava inquieto.
-Podem ir mortais insignificantes para suas atividades "normais"-completou Sr. D., virando e entrando na Casa Grande meio que "desfilando".
-Já está na hora do jantar, melhor irmos.-Falou Nickolas saindo, virou para trás e viu que eu não estava indo.Me chamou, e eu fui. Encontrei alguns campistas no caminho, eles me cumprimentavam  me perguntavam se eu estava bem e tals. Chegamos ao refeitório, Nickolas foi para a mesa de Hermes, e eu para a de Poseidon, onde encontrei Percy.

 CONTINUA....




Bom esse foi mais um Capítulo, que demorou, mas chegou kkk.
Estava viajando, então demorou mais que eu esperava... estão é isso... espero que tenham gostado
Feliz 2013!! Que todos sejam felizes, e que recebam logo seus Sátiros kkkkk.
Beijinhos
Sarinha



obs :Comentem =D