8 de abril de 2014



Incrível o poder das palavras em um mundo onde aparência tem mais valor que inteligência.

                                                           

2 de abril de 2014

Amanheceu. O sol entrou pela janela do meu quarto e iluminou os quatro cantos, e ao mesmo tempo me acordando com tamanha beleza e formosura incomparável por nenhum outro astro da via láctea. 
Me sentei na desarrumada cama com cobertores brancos e cinzas de variadas tonalidades, que tinham um bom contraste com o quarto de paredes brancas, o guarda roupa escuro e a escrivaninha preta recoberta de papéis espalhados e cifras de violão revisadas e rabiscadas, que carregavam aquele ar de frustração ao serem inutilizadas. Bocejei, já que como sempre, estava com sono aquela vontade mútua que muitas pessoas sentem ao se levantar, a voltar a dormir e cabular aquela chata primeira aula do dia.
Respirei fundo, e já estou pronta para enfrentar mais um dia, e ao chegar no final, comemorar mais uma vitória e ir dormir tranquila.

-Sarinha